Taylor

Minha vida estava ótima até meu sonho se realizar.
Quem diria que o sucesso profissional fosse me conduzir de volta para um lugar que eu detestava e para um passado que só tinha me feito sofrer? Pois foi o que aconteceu comigo quando meu chefe mandou aquele bendito e-mail dizendo que nós – eu, na verdade – iríamos para a Inglaterra. 

Eu e a Inglaterra temos um relacionamento complicado. Voltar para lá significava retomar um diálogo com um ex, mas não qualquer ex – aquele que partiu seu coração, destruiu sua alma e te fez sofrer por um bom tempo. 

Talvez tudo funcionasse bem se eu não fosse trabalhar com o Leeds United, ou se esse não fosse o time de Liam Taylor, o camisa 5 mais metido, arrogante e lindo do mundo inteiro. As coisas poderiam dar certo se nosso reencontro não causasse uma explosão de fogos de artifício e não despertasse as mágoas antigas. Só que, claro, tudo isso aconteceu. 

Estou em um dilema: não importa que tenham se passado oito anos, eu continuo amando o melhor zagueiro do mundo, mesmo que ele seja o homem que eu jurei odiar. Espero que ele me perdoe pelo que fiz quando descobrir o motivo pelo qual eu fui embora sem nem mesmo dizer adeus.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.