Para escritoras

O que é um inciting event e por que ele é importante para nossas histórias

Quando planejamos nossos livros não podemos descuidar de um evento importante que representa um dos principais marcos das histórias: o inciting event.

Tatiana, traduza.

Infelizmente, não sei traduzir, portanto me proponho a explicar o que é esse evento importante e por que ele precisa ser bem planejado para que sua história siga bem.

O site MasterClass explica inciting event como

“[…] um evento que estabelece a jornada que o protagonista ou protagonistas percorrerão durante a narrativa. Tipicamente, esse incidente vai perturbar o equilíbrio do mundo dos personagens diretamente afetados por ele.”

O NowNovel estabelece que

“O inciting event é um episódio, plot point ou evento que prende o leitor na história. Esse momento particular é quando um evento impulsiona o protagonista a realizar o ato principal da história. O guru da escrita Syd Field o descreve como ‘colocando a história em movimento’.”

Ou seja, trata-se de um evento que determinará a jornada dos protagonistas durante toda a história, que dará o tom da narrativa e que provocará o leitor a seguir lendo e se conectando com a trama. Para ilustramos a sua importância, o site Studio Binder selecionou alguns melhores inciting events do cinema e eu trouxe alguns para vocês:

DURO DE MATAR (filme de 1988) – A chegada do vilão Hans Gruber, que faz um monte de reféns e atrapalha os planos de John McClane naquele Natal.

TUBARÃO (filme de 1975) – A morte de Chrissie Watkins, que desencadeia toda a confusão no filme.

MONSTROS S.A. (filme de 2001) – A chegada da garotinha, que abala a crença de que todos os humanos são assustadores e perigosos.

O inciting event, nesses casos, desencadeou toda a trama de cada filme. Podemos fazer esse exercício com qualquer livro que lemos, de todos os gêneros, e ainda assim descobriremos os mais variados inciting events. Vamos lá?

  • Em CIDADE DOS OSSOS (de Cassandra Clare), o inciting event se dá quando Clary vê o misterioso bonitão matar um demônio – e percebe que ninguém mais a vê.
  • Em UM HOMEM DE SORTE (de Nicholas Sparks), o inciting event acontece quando o veterano Logan Thibault encontra a fotografia enterrada, ainda no meio da guerra.
  • Em ENTRE A CULPA E O DESEJO (de Sarah MacLean), o inciting event é a chegada da intrigante Pippa ao antro de jogatina e seu inusitado pedido para que o canalha Cross a explique sobre os prazeres de um casal.

Segundo o Become a Writer Today, o inciting event acontece logo no início de sua narrativa ou até mesmo no prólogo. Ou seja, o que vinha antes desse evento era uma vida pacata e normal para seus protagonistas até que BANG! Algo acontece e eles precisam se movimentar. O equilíbrio acaba e tudo muda dali para frente, forçando os protagonistas a tomar atitudes. Quem não se lembra do Loki roubando o Tesseract logo nos primeiros minutos de Vingadores e desencadeando toda a ação de um filme de mais de duas horas?

Podemos ter inciting events que consideramos positivos, como o personagem ganhar milhões na loteria ou negativos, como a morte de um pai ou mãe. O que importa é que, depois do evento, o personagem terá sua vida chacoalhada o suficiente para gerar ação e impulsioná-lo pela narrativa.

Para o Jericho Writers, planejar um inciting event deve levar em consideração:

  1. A certeza que o evento é adequado ao gênero da sua história.
  2. Que o inciting event é algo que acontece com o protagonista, e não realizado pelo protagonista.
  3. O evento precisa perturbar o status quo.
  4. O evento precisa criar dúvidas e questionamentos para os leitores.
  5. Todo inciting event tem um senso de urgência, ou seja, impulsiona em ação imediata.

Espera-se que o inciting event aconteça em até 15% da história. Se o autor decide atrasá-lo, precisa de uma razão muito forte ou pode prejudicar o envolvimento do leitor com a trama.

Esses eventos se dividem em três tipos: o de causa, o de coincidência e o ambíguo.

Um inciting event causal é resultado de uma escolha que pode ser tanto do protagonista quanto de alguém a ele relacionado. Um inciting event de coincidência acontece quando alguma coisa inesperada acontece e rompe o equilíbrio da vida do protagonista. O ambíguo pode ser tanto de causa quanto de coincidência, mas o leitor só terá certeza disso mais à frente da narrativa. Em resumo, o que devemos ter em mente sobre o inciting event:

  • Ele acontece no início da narrativa, geralmente entre 10 e 15% da história.
  • Ele não é um evento “pano de fundo”, mas principal.
  • Ele rompe com o balanço da “vida normal” do protagonista.
  • Ele provoca o protagonista a tomar atitudes e o impulsiona para a ação.
  • Ele conecta o leitor com a história, gera dúvida e faz com que o leitor deseje saber o que acontece adiante.

E o mais importante: geralmente haverá mais de um incident event na sua história pois cada plot, subplot ou sequência produzirá a necessidade de uma mudança ou um impulsionamento para o protagonista e o inciting event é o catalisador necessário para que isso aconteça!

Vamos discutir nos comentários? Você está escrevendo e quer contar seu inciting event para nós (se puder) ou quer trazer exemplos para conversarmos? Bora lá!

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.